Menu fechado

SindratarSP, ABRAVA e a Rede Kigali se mobilizaram junto a parlamentares para a aprovação do texto da ratificação da Emenda de Kigali

O SindratarSP, ABRAVA e a Rede Kigali se mobilizaram junto a parlamentares para a aprovação do texto da ratificação da Emenda de Kigali. A ação ganhou em, 26 de maio de 2022, um novo capítulo quando foi aprovado no plenário da Câmara dos Deputados, em votação simbólica, o parecer do deputado Bacelar (PV/BA) ao PDC 1.100/2018, que acata o texto da Emenda de Kigali ao Protocolo de Montreal, sobre substâncias que destroem a Camada de Ozônio. O pedido segue agora para o Senado Federal.

De acordo com Samoel Vieira de Souza, vice-presidente do SindratarSP “com a ratificação da Emenda de Kigali pela Câmara do Deputados há um alinhamento do Brasil com as principais economias do mundo no que se refere a evolução tecnológica e ações de proteção ao meio ambiente”. Com a medida, é prevista a substituição gradual nos próximos anos do uso dos atuais gases refrigerantes, nocivos à camada de ozônio, por outros gases ecológicos, com oportunidade de novos empregos verdes no setor e atividades correlacionadas.

Para o presidente do SindratarSP, Pedro Evangelinos, “além dos itinerários de capacitação técnica para os profissionais do setor, a assinatura da Emenda de Kigali coloca o Brasil junto de outros 130 países signatários, e se ampliam também as possibilidades comerciais de troca de conhecimento e tecnologias, uma vez que os países signatários estão em proibidos de comercializar os produtos de alta tecnologia com países não aderentes a Emenda”.

A Ratificação da Emenda de Kigali é importante para a indústria, para o consumidor final e para o meio ambiente e, neste contexto, lideranças partidárias têm atuado na sensibilização dos poderes público, via sociedade civil, destacando a importância e os benefícios no Brasil acerca da ratificação.

Confira o documento com esclarecimentos a respeito da importância da Ratificação da Emenda de Kigali, assinado pela ABRAVA, Sindratar e Rede Kigali. ACESSE AQUI

Rede Kigali é formada por: íCS – Instituto do Clima e Sociedade, IDEC – instituto brasileiro de defesa do consumidor, IEI – Internacional Energy, Initiative Brasil, CLASP, Mitisid Projetos, Hospitais Saudáveis e Engajamundo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.